Programas Buriti e Água Cidadã concorrem ao ‘Prêmio ANA 2020’ em edição histórica em comemoração aos 20 anos da Agência Nacional de Águas


O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), por meio de seus programas de sustentabilidade, Buriti e Escola Água Cidadã (Peac), participam da edição 2020 do Prêmio ANA – Agência Nacional das Águas. Os dois programas vão ao encontro dos objetivos do prêmio quanto ao uso sustentável e à preservação dos recursos hídricos.

Dividido em oito categorias, o processo de julgamento avaliará os concorrentes de acordo com critérios de efetividade, impacto social e ambiental, potencial de difusão e adesão social. Os projetos finalistas serão conhecidos no dia 10 de novembro e os vencedores serão divulgados no início de dezembro. Em 2018, o Programa Buriti foi indicado ao prêmio nacional de “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, da Organização das Nações Unidos (ONU).

O gerente ambiental, Celismar Costa, destacou que os projetos são de relevância nacional e o Dmae ganha visibilidade por divulgar suas ações em prol do meio ambiente. “Estamos muito contentes com a oportunidade de concorrer a um prêmio importante e divulgar nossas iniciativas”, afirmou.

Criado há 14 anos pela ANA, o prêmio tem o objetivo de reconhecer as melhores práticas e iniciativas voltadas ao cuidado das águas do Brasil. A premiação é a mais tradicional do setor de águas no Brasil e já contabilizou mais de 2,2 mil trabalhos inscritos e premiou 40 projetos que se destacaram pela sua contribuição ao desenvolvimento do país.

O Programa Escola Água Cidadã está implantado há 16 anos e já atendeu mais de 550 mil pessoas com a função de educar a comunidade para o uso responsável da água. Escolas públicas e privadas, da pré-escola ao ensino universitário, associações de moradores, empresas e muitas outras instituições podem expandir o seu conhecimento em saneamento e em ações de sustentabilidade ambiental com as ações do Peac.

Já o Programa Buriti atua na preservação e recuperação das nascentes nas bacias do ribeirão Bom Jardim e dos rios Uberabinha e Araguari. Desde sua implantação em 2008, já foram realizados mais de 515.543 mil metros lineares de cerca e mais de 385.111 mil mudas plantadas. O produtor que faz a adesão recebe, sem custo, cercamento da área, plantio de espécies de mudas nativas do cerrado, conservação de estradas vicinais, terraceamento (curva de nível) e barraginhas (bolsões para escoamento de água construídos as margens das estradas vicinais). Para conhecer e participar dos programas de educação ambiental do Dmae basta ligar para 3233-2567 ou visite o site www.dmae.uberlandia.mg.gov.br.

 

Fonte: SECOM