Home / Notícias / Procon Municipal se reúne com supermercadistas para discutir preço da cesta básica

Procon Municipal se reúne com supermercadistas para discutir preço da cesta básica


Em mais uma ação para coibir práticas abusivas no comércio local, a Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor de Uberlândia (Procon) realizou, na noite desta sexta-feira (11), uma reunião on-line com representantes de mais 40 supermercados da cidade para discutir o aumento de preço dos produtos da cesta básica. Participaram também do encontro o vice-presidente da Associação Brasileira dos Supermercados (Abras), Paulo Pompílio, e o presidente executivo da associação mineira do setor, a Amis, Antônio Claret.

A reunião ocorreu por meio da plataforma Zoom. O superintendente do órgão, Egmar Ferraz, propôs a busca de uma solução conjunta para conciliar medidas adotadas pelos supermercadistas com a realidade econômica da população em meio à pandemia de Covid-19. Os representantes do segmento argumentaram que têm procurado segurar os preços e que a situação atual os colocou no limite, uma vez que toda a cadeia produtiva estaria onerada.

“O que temos visto nos supermercados têm impacto direto na mesa do uberlandense. Entendemos as dificuldades enfrentadas, mas nada pode se sobrepor ao interesse da população. Procuramos levar aos empresários nossa preocupação com práticas abusivas de preços e pedimos que haja solidariedade do setor para com a população. E esclarecemos que todos os supermercados da cidade serão fiscalizados nas próximas semanas, o que pode resultar na aplicação de multa caso constatada alguma irregularidade”, explicou o superintendente.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao lado da gasolina, o preço dos alimentos pesou na inflação registrada no mês de agosto, que ficou em 0,24% e foi a maior para o período desde 2016. A inflação oficial tem como referência o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que corresponde à variação do custo de vida médio de famílias com renda mensal de um a 40 salários mínimos.

 

Fonte: SECOM


Publicado em: 14/09/20
Subir

Fique por dentro

de tudo o que fazemos pela cidade.

  • Acompanhe