Prefeito recebe 26 respiradores para UTI e transporte de pacientes


Nesta segunda-feira (6), a Prefeitura de Uberlândia recebeu um total de 26 novos respiradores para compor leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e para transporte de pacientes. Desses, 20 foram solicitados pelo prefeito Odelmo Leão diretamente ao Ministério da Saúde, mediante ofício enviado no dia 30 de junho. Os outros seis foram doados pelo Ministério Público Estadual e Federal.

“Desde o início da pandemia, temos feito de tudo para ampliar a cada dia a estrutura de atendimento na cidade. Hoje, a rede municipal já é a que possui maior número de leitos de UTI para tratamento da Covid. Mais uma vez, nos antecipamos e solicitamos novos respiradores diretamente ao Ministério da Saúde, podendo aprimorar ainda mais a nossa capacidade de atendimento. Também agradecemos ao Ministério Público pela parceria em prol de nossa gente”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

Solicitação ao Ministério da Saúde

O pedido feito ao Ministério da Saúde é fruto do constante esforço da atual administração para expandir cada vez mais a capacidade de atendimento. Apesar das inúmeras ações de enfrentamento à pandemia, o sistema público de saúde tem enfrentado um aumento diário no número de internações, demandando um suporte maior para os pacientes que evoluem para uma insuficiência respiratória aguda grave em decorrência do novo coronavírus.

Com a chegada dos novos respiradores oriundos do Ministério da Saúde, será possível ampliar para mais dez novos leitos de UTI no anexo do Hospital Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro (antigo Hospital Santa Catarina). Os outros dez respiradores são móveis, o que permitirá o transporte dos pacientes com a segurança necessária.

Doação do Ministério Público

Na tarde desta segunda-feira, o prefeito Odelmo Leão recebeu do procurador do Ministério Público Federal Cleber Eustáquio e dos promotores do Ministério Público de Minas Gerais Lúcio Flávio de Faria, Luiz Henrique Borsari e Fernando Martins mais seis respiradores para serem usados na rede municipal. Os equipamentos foram adquiridos mediante verbas oriundas de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Fonte: SECOM