Ministério da Saúde reconhece em seminário as boas práticas de Uberlândia no combate à Covid


Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Uberlândia tem trabalhado para oferecer o melhor cuidado àquelas pessoas que acabaram sendo diagnosticadas com a Covid-19. Com várias estratégias desenvolvidas pelos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, o município foi reconhecido pelas inúmeras práticas bem-sucedidas e foi convidado a apresentar parte dessas ações em um encontro virtual do Ministério da Saúde e Organização Pan-americana da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil.

Com o tema: “Atenção Primária Forte: estratégia central para enfrentar os desafios da pandemia”, o objetivo do encontro virtual, que ocorreu na última quinta-feira (15), foi estimular a discussão dessas novas práticas diante de um cenário de pandemia. No debate  virtual, o município foi representado pela coordenadora da Atenção Primária no setor Central-Norte, Poliana Castro Bonati, e teve a participação dos representantes das cidades de Niterói (RJ) e Cajamar (SP), do pesquisador da Fiocruz, Jorge Barreto, como debatedor e da mediadora da OPAS Brasil, Mónica Padilla.

A Prefeitura de Uberlândia discutiu “A importância da continuidade do cuidado das condições crônicas na Atenção Primária durante a pandemia” onde foi apresentado  todo o trabalho em vigilância, com a realização dos testes rápidos para profissionais da saúde e a população por meio dos drives-thru e a notificação integrada e investigação dos casos. Também foi destacado o monitoramento e cuidado com os idosos para garantir que ficassem protegidos, já que são o grande público de risco da Covid-19.  A Prefeitura de Uberlândia imunizou 9.700 idosos em domicílio e tem testado rotineiramente as pessoas que estão nas Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs).

Outro ponto apresentado foi o trabalho da Prefeitura de Uberlândia para continuar com o acolhimento da população. O município aprimorou as ferramentas virtuais e colocou em prática as consultas virtuais pelo ‘Zap da Prefeitura’, as teleconsultorias para discussão de casos entre os profissionais, além do monitoramento dos pacientes com doenças crônicas, dos diagnosticados com Covid-19  e que precisam seguir o isolamento domiciliar, além daqueles que receberam alta hospitalar e ainda necessitam de acompanhamento.

Todas as ações do município apresentadas aos participantes foram referendas pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e reforçaram a importância de um trabalho preventivo e permanente realizado ao longo dos últimos três anos e que permitiu a Atenção Primária conhecer de perto o seu público da área de referência de cada unidade.

 

Uberlândia como referência

A iniciativa APS Forte no Combate à Pandemia foi proposta pelo Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS/MS) e pela Organização Pan-Americana da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, a fim de reconhecer as iniciativas desenvolvidas pelos municípios brasileiros durante o momento da pandemia.

A Prefeitura de Uberlândia realizou a inscrição de várias práticas adotadas na rede de saúde, sendo que 31 foram aprovadas pela comissão avaliadora. A quantidade de relatos submetidos e reconhecidos como bem-sucedido motivou os organizadores a convidar um representante do município a participar do encontro virtual para compartilhar o trabalho feito na cidade.

A inscrição das práticas foi dividida em várias temáticas, como vigilância para identificar casos novos, rastrear contatos e monitorar a pessoa e todos seus contatos, o cuidado clínico dos pacientes com sintomas leves, inserção de novas tecnologias, formas de garantir o acesso às informações de prevenção e cuidados contra o novo coronavírus e como continuar oferecendo suporte aos grupos vulneráveis e de risco para a Covid-19 durante o momento de pandemia.

 

Fonte: SECOM