Home / Notícias / Mais de 160 empreendedores recebem acompanhamento no 2º ciclo do ALI

Mais de 160 empreendedores recebem acompanhamento no 2º ciclo do ALI


A Prefeitura de Uberlândia adota políticas de apoio e estímulo ao empreendedorismo nos mais diversos setores. Em seu segundo ciclo, a consultoria Agente Local de Inovação (ALI) é uma dessas iniciativas inteiramente gratuitas que vêm oferecendo novas perspectivas a quem investe e gera emprego e renda na cidade. Realizado em parceria com o Sebrae, o projeto ALI tem como foco as micro e pequenas empresas e foi lançado em outubro do ano passado. Na primeira fase, 160 empreendimentos se beneficiaram. Desde julho, outras 166 estão tendo a chance de trabalhar conceitos de inovação em seus negócios.

No mercado há três anos com a Vegah Cosmética Vegana, Letícia Maria de Souza e o sócio, Cristiano Costa Carneiro, integram o atual grupo de empreendedores contemplados pelo ALI. Periodicamente, eles se reúnem com um dos consultores do projeto para estudarem melhorias na estratégia de negócio. Devido às restrições impostas pela pandemia de Covid-19, as reuniões do 2º ciclo são realizadas pela internet.

“Começamos o ano com a intenção de expandir. A pandemia veio, as vendas caíram. O ALI chegou nesse momento e está sendo fundamental. Com a consultoria, começamos a buscar soluções para essa retomada e, embora nossa empresa seja on-line, descobrimos, por exemplo, a necessidade de mudança na disponibilização do conteúdo e encontramos um retorno interessante ao fazermos parcerias com micro-influenciadores. Conseguimos não só retomar as vendas, mas já voltamos a prever um crescimento ainda em 2020.”, contou Letícia.

 

Consultoria que encontra soluções

Mais que uma política de estímulo ao empreendedorismo, o ALI é uma ferramenta que trabalha com soluções inovadoras e de impacto na geração de emprego e renda. Iniciado antes do período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o projeto mostrou ser um importante aliado dos pequenos negócios no enfrentamento dos desafios presentes no atual cenário nacional.

Entre outubro de 2019 e junho de 2020, período do primeiro ciclo do projeto, cerca de 200 empreendedores passaram pela consultoria gratuita. Entre os que decidiram persistir, apesar das questões econômicas e de saúde envolvendo a disseminação da Covid-19, 160 empreendimentos participaram integralmente do processo. Desse total, 64,3% eram formados por microempresas e os demais, 35,3%, se enquadravam como empresas de pequeno porte.

O relatório do primeiro ciclo do projeto ALI aponta ainda que mais de 100 empreendedores participantes trabalharam junto aos agentes com foco para inovar serviço, produto ou processo. Inovação em marketing e no modelo de negócio foram outros dos objetivos perseguidos pelas empresas. (Saiba mais aqui).

 

Fonte: SECOM


Publicado em: 28/10/20
Subir

Fique por dentro

de tudo o que fazemos pela cidade.

  • Acompanhe