Home / Notícias / Futel celebra retorno de paratletas após Jogos Paralímpicos de Tóquio

Futel celebra retorno de paratletas após Jogos Paralímpicos de Tóquio


Os representantes de Uberlândia nos Jogos Paralímpicos de Tóquio já estão de volta à cidade. Com garra e determinação, eles se destacaram em suas categorias na principal competição de paradesporto do mundo, que começou em 24 de agosto e terminou no último domingo (5). “Eles estão entre os melhores paratletas do mundo e isso nos orgulha muito. São pessoas dedicadas, focadas e que se sobressaem em tudo que fazem, dentro e fora do paradesporto”, celebra o diretor geral da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel), Edson Zanatta.

Das associações parceiras da fundação que estiveram nos Jogos, a equipe CCDU/Futel foi representada por Lara Lima (halterofilismo), Mateus Carvalho (bocha), Oscar Carvalho (assistente esportivo de bocha), Jovanna Costa (assistente esportiva de bocha), Weverton Santos (treinador do halterofilismo) e Vander Fagundes (fisioterapeuta). Pela Aparu/Futel, competiu Rodrigo Parreira (atletismo).

A mais jovem do halterofilismo

 

“É o evento paralímpico mais importante do mundo e é algo diferente de tudo que já participei. Sempre competi sob pressão, o que inclusive gosto muito, mas nos Jogos Paralímpicos foi um pouco mais difícil de lidar. Ainda assim, consegui o 7º lugar na minha categoria e estou orgulhosa da minha participação, ainda que não tenha subido ao pódio”, conta a halterofilista Lara Lima.

 

A paratleta de 18 anos foi a primeira a competir, logo na abertura, no dia 26 de agosto. Lara ainda foi a paratleta mais jovem no halterofilismo em toda a competição e obteve a 7ª colocação na disputa da categoria “Feminino – Até 41 kg” ao levantar 88 kg na primeira tentativa.

 

Sonhando com 2024

 

O jogador Mateus Carvalho e o assistente esportivo Oscar Carvalho, por sua vez, estrearam na bocha individual em 28 de agosto e ainda jogaram por equipe nos dias 2 e 3 de setembro. O pódio não veio, mas a experiência adquirida já alimenta o projeto de voltar à competição mundial daqui três.

“Com toda a certeza, esta competição foi a mais difícil e também a mais emocionante da minha vida. O nível técnico estava muito alto e os três jogos individuais que fiz foram extremamente difíceis e definidos nos detalhes. Ainda assim, saí satisfeito com o trabalho que meu pai e eu fizemos em quadra, pois nós conseguimos executar nosso trabalho de acordo com o planejado, fomos com foco até a última bola lançada na competição. Agora buscaremos corrigir alguns erros e começar o trabalho rumo aos Jogos Paralímpicos de Paris, em 2024”, ressaltou Mateus Carvalho.

 

Motivação redobrada

Paris 2024 também está nos planos de Rodrigo Parreira, que admite ter voltado para casa ainda mais motivado. O atleta competiu, no dia 30 de agosto, no salto em distância e, no dia 3 de setembro, nos 100 metros rasos. Na primeira prova, sua melhor marca foi de 5,49 metros, o que garantiu ao paratleta a quinta colocação. Já nos 100 metros rasos, um edema no joelho esquerdo, logo na largada, o obrigou a abandonar a prova.

“Foi minha segunda Paralimpíada e, mesmo sem ter subido ao pódio, me considero um campeão por ter ultrapassado obstáculos com força e determinação. E um verdadeiro campeão sabe quais são suas limitações e medos, mas segue em frente apesar deles. Agora, um novo ciclo começará, com novos desafios e chances de vencer, crescer, aprender e melhorar. Vamos com foco rumo aos Jogos Paralímpicos de Paris”, destacou Rodrigo.

 

Outros atletas

 

Além das associações parceiras da Futel, Uberlândia foi representada por paratletas do Praia Clube nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Um dos destaques foi o nadador Gabriel Bandeira, que individualmente conquistou uma medalha de ouro nos 100 metros borboleta e duas medalhas de prata nos 200 metros livre e 200 metros medley. Além disso, a equipe praiana, formada por Gabriel Bandeira, Laila Abate e Gabriel Melone, conquistou duas medalhas de bronze, no revezamento 4×50 livre e no revezamento 4×100 misto.

Do Praia Clube, ainda estiveram na competição o tenista Gustavo Carneiro, os nadadores João Pedro de Oliveira, Ruan Felipe de Souza e Vanilton do Nascimento Filho e o treinador Alexandre Vieira. Também de Uberlândia, fizeram parte da delegação brasileira o chefe de missão, professor Alberto Martins da Costa, e o coordenador técnico de halterofilismo, Silvio Soares dos Santos.

 

Fonte: SECOM


Publicado em: 10/09/21
Subir

Fique por dentro

de tudo o que fazemos pela cidade.

    • Acompanhe