Finalizada ampla reforma da Oficina Cultural de Uberlândia


Preservar a história e oferecer mais conforto aos amantes de arte. Com esse objetivo, a Prefeitura de Uberlândia, nos últimos dez meses, realizou uma ampla revitalização, respeitando a importância do equipamento para a cultura da cidade. Na tarde desta quarta-feira (15), o prefeito Odelmo Leão apresentou, durante live nas redes sociais, mais detalhes das melhorias desenvolvidas no equipamento, considerado um dos principais pontos turísticos do município.

Com um investimento de cerca de 500 mil, o recurso é oriundo do Fundo Municipal de Cultura (FMC) e possui caráter vinculado, ou seja, só poderia ser utilizado pelo poder público em iniciativas culturais.

Dentre as principais intervenções do espaço, estão: restauração dos pisos e das esquadrias, pintura geral, correção de rachaduras e infiltrações, troca de calhas e rufos, manutenção dos telhados e troca completa em três blocos, instalação de equipamentos de prevenção e combate a incêndio, reparos elétricos e colocação de lâmpadas com tecnologia de LED. Escolhida por meio de processo licitatório, todo o serviço foi executado pela empresa Engepac Engenharia e fiscalizado pela Secretaria Municipal de Obras.

Localizada no coração da cidade, na Praça Clarimundo Carneiro, nº 204, o prédio foi tombado como patrimônio histórico municipal pela Lei nº 4.217 de 1985. O imóvel foi construído em 1929 para ser a residência do Coronel Clarimundo Fonseca Carneiro e sua construção é atribuída a Cipriano Del Fávero e a Fernando Vilela. Em 1995, a Prefeitura adquiriu o imóvel, reformou e instalou a primeira Oficina Cultural de Minas Gerais.

Além de ser um dos principais espaços utilizados pelos artistas locais, a Oficina Cultural oferece uma vasta programação nas mais diversas linguagens e técnicas, como artes plásticas, dança, artesanato, literatura, música e teatro. O espaço também realiza e apoia palestras, cursos, exposições, exibe filmes e apoia a produção artística local.

Devido à pandemia do novo coronavírus, o prédio permanecerá fechado ao público por tempo indeterminado. Enquanto a programação cultural na cidade não volta ao normal, a população pode ter acesso ao “Cultura em Casa”, ambiente virtual que oferece diversos materiais, como vídeo-oficinas, apresentações artísticas e cartilhas com informações sobre o patrimônio histórico da cidade

Fonte: SECOM