Home / Notícias / Equipe do Instituto Albert Einstein conhece unidades de saúde e modelos de atendimentos

Equipe do Instituto Albert Einstein conhece unidades de saúde e modelos de atendimentos


visita dos técnicos e analistas do Instituto Albert Einstein para conhecer os processos implantados na Atenção Primária, que motivaram a cidade a ser uma referência para outros municípios, continuou nesta terça-feira (26). A comitiva visitou a Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do bairro Shopping Park e participou de uma apresentação sobre o modelo de atendimento compartilhado na Saúde Mental e da integração entre atenção primária com a atenção especializada e a de urgência e emergência.

Para a coordenadora do Programa de Saúde Mental do Instituto Albert Einstein, Ana Alice Freire de Sousa, foi muito proveitosa a troca de experiência com os profissionais de Uberlândia. “Tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais da atenção contínua especializada e os ganhos deste modelo, principalmente com os pacientes crônicos. Achamos muito interessante também o projeto da alta responsável, a estratégia de tutoria adotada na Saúde Mental, pois sabemos que oferecer estes serviços com qualidade ainda é um gargalo no SUS. Mas Uberlândia tem feito outro fluxo, que vem dando resposta. São lições importantes que podem ser replicadas”.

O atendimento compartilhado e continuado na saúde mental tem sido um dos diferenciais no trabalho da Secretaria de Saúde, a fim de garantir mais acesso da população a esses serviços. De acordo com a referência técnica em Saúde Mental, Alexandra Rita Gouveia Bones, a proposta deste modelo é focada na assistência permanente. “Tem momentos em que o paciente precisa de cuidados especializados. Mas a continuidade do acompanhamento é feita na atenção primária. Dessa forma, hoje temos psicólogos na rede e psiquiatras tutores que fazem a capacitação permanente da equipe das unidades para garantir essa assistência”.

Também foram apresentados o trabalho da integração da atenção primária com a atenção ambulatorial especializada no cuidado de usuários com condições crônicas (hipertensão, diabetes, gestantes, doenças reumáticas, etc.) e com a rede de urgência e emergência, que acontece por meio do projeto Alta Responsável.

Segundo o diretor-médico da rede de urgência e emergência, Marco Tulio Ferreira, a proposta do projeto é oferecer um atendimento amplo aos pacientes que estiveram internados e receberam alta hospitalar, já que é fundamental que os cuidados que foram iniciados durante a internação sejam continuados. “Temos uma equipe interdisciplinar que elabora um plano de cuidados e discute com a unidade de referência. Assim, a pessoa recebe a alta com as recomendações e uma consulta agendada na unidade de saúde para que ele continue sendo bem acompanhando pela equipe”.

O projeto foi criado em 2020 e, inicialmente, está em andamento nas UAIs dos bairros São Jorge e Pampulha e unidades básicas do setor sul. Com a criação do Centro de Internação Missão Sal da Terra (CIM) e a necessidade de um cuidado mais intensivos aos pacientes que estão em tratamento da Covid-19, o projeto foi implementando na unidade.

 

Uberlândia como referência

Desde o início da atual gestão municipal, Uberlândia desenvolve a padronização dos serviços de saúde por meio da Planificação da Atenção à saúde, denominado no município de projeto Qualifica SaUDI. A iniciativa veio para ampliar o acesso da comunidade às unidades de saúde e fortalecer a atenção primária na cidade. As ações desenvolvidas motivaram o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) a fazer de Uberlândia um Centro Colaborar, sendo referência para outras localidades que queiram seguir os exemplos adotados no município.

O Centro Colaborador se efetivou por meio de um termo de compromisso assinado entre a Prefeitura de Uberlândia e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) em agosto de 2019. Com a assinatura do termo, ficou estabelecido que Uberlândia é um local de visitas de gestores e profissionais, bem como um centro de capacitação de facilitadores.

Os Centros Colaboradores têm o propósito de fortalecer e ampliar a cooperação técnica entre Estados e Municípios, facilitando informações e serviços, além de estimular e apoiar o treinamento e a pesquisa.

 

Fonte: SECOM


Publicado em: 27/10/21
Subir

Fique por dentro

de tudo o que fazemos pela cidade.

    • Acompanhe