Dmae vai substituir sistema de captação na ETA Sucupira com bombas anfíbias


Para aprimorar a captação de água bruta na Estação de Tratamento de Água Sucupira, estão em instalação pelo Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) três motobombas anfíbias, com capacidade de bombeamento de 2 mil litros por segundo. O sistema é mais moderno e vai substituir o sistema elétrico existente, possibilitando uma economia estimada entre 30% e 50% da demanda atual, principalmente no período de estiagem.

Os equipamentos foram adquiridos há cerca de dois meses e devem entrar em funcionamento até o fim de setembro. Com o novo sistema de bombeamento, a captação de água para a ETA pode alcançar uma vazão de até 2 mil litros/segundo. Esse número é superior ao conjunto atual de motobombas que tem capacidade de vazão de 1,4 mil litros. Essas bombas têm o diferencial de apresentar alta vazão com uma pressão mais baixa.

Os dispositivos serão instalados 1,30 metros abaixo do nível da represa, fora da água, em espaço próprio. A água vai passar pelo rotor centrífugo sendo bombeada para a entrada da estação. O conjunto é composto de uma bomba de 250cv com capacidade de bombeamento de 1 mil l/s e duas bombas de 150cv com capacidade de bombear 500 l/s.

 

Sucupira

A Estação de Tratamento de Água Renato de Freitas, conhecida como Sucupira, foi inaugurada em agosto de 1970 e leva o nome da cachoeira que fica localizada ao lado da estação. Praticamente, metade dos bairros de Uberlândia são abastecidos por esta unidade e capacidade de vazão é de 1,4 mil litros por segundo.

 

Fonte: SECOM