Home / Notícias / Dmae cumpre condicionantes ambientais do Sistema Capim Branco

Dmae cumpre condicionantes ambientais do Sistema Capim Branco


O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) cumpriu as 18 condicionantes exigidas pela Superintendência Regional de Meio Ambiente (Supram Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba) previstas no licenciamento ambiental do Sistema Produtor de Água Capim Branco, localizado próximo à comunidade Tenda do Moreno. Dentre as mais importantes, estão a revitalização da sede administrativa do Parque do Pau Furado, a implantação da Unidade de Tratamento de Resíduos (UTR), a expansão do Programa Buriti e a elaboração do Plano Diretor de Água e Esgoto de Uberlândia. Veja listagem completa das condicionantes abaixo.

De acordo com o diretor técnico do Dmae, Geraldo Silvio, a UTR é responsável pelo tratamento do resíduo líquido (água + lodo) gerado pela Estação de Tratamento de Água (ETA) no processo de potabilização da água. “Este é um sistema inovador que retém o resíduo sólido, concentrando nos tanques adensadores. Após a secagem, ele é retirado e recebe um destino ambientalmente adequado”, explicou.

Em relação à revitalização do Parque Estadual do Pau Furado, Geraldo Silvio destacou que a iniciativa preservou a arquitetura original da fazenda e realizou melhorias na casa de apoio. “A área administrativa e a estrutura de convivência ganharam espaço adequado, proporcionando melhores condições de trabalho para os profissionais do Instituto Estadual de Florestas (IEF).”

Outra ação importante foi a expansão do programa Buriti, que, cumprindo as condicionantes, já atendeu 11 propriedades localizadas na bacia do Rio Araguari, acima da área de captação da ETA Capim Branco. Em 2017, a Lei Municipal N°12.736 estabeleceu diretrizes para ampliação do programa.

 

Sistema Capim Branco

Localizado na comunidade rural da Tenda do Moreno, o Sistema Capim Branco ocupa uma área aproximada de 129 mil m² (ETA e Captação) e é composto por uma estação de tratamento, 20 km de adutoras, reservatório com capacidade de 10 milhões de litros, unidade de tratamento de resíduos, casa de química, elevatória de bombas, caixa de transição, painéis elétricos, subestação e canal de captação de água bruta. O sistema foi planejado para ser ampliado em uma segunda e terceira etapas, com capacidade de triplicar a produção de água (6 mil litros por segundo).

 

Confira as 18 condicionantes

1 – Gerenciamento do resíduo sólido da obra com destinação dos recicláveis para uma associação e do resíduo comum para o aterro sanitário.

2 – Programa de resgate da flora com plantio de espécies nativas em área próxima ao espaço de supressão.

3 – Controle ambiental do canteiro de obras

4 – Implantação da Unidade de Tratamento de Resíduos (UTR) na estação de tratamento.

5 – Destinação do material lenhoso suprimido para a construção do Sistema Capim Branco à Icasu.

6 – Desapropriação de todas áreas necessárias, antes do início da construção.

7 – Recuperação de flora em três propriedades rurais na região da Tenda do Moreno por meio do Programa Buriti com cercamento, curva de nível e plantio de espécies nativas.

8 – Plantio de 10 espécies de Pequi e 25 de Ipê Amarelo nas proximidades da Estação de Tratamento de Água Sucupira.

9 – Revitalização da área de recreação da Tenda do Moreno.

10 – Esclarecimentos à Supram da substituição do cloro em gás pelo Hipoclorito de Sódio, utilizado no tratamento da água.

11 – Programa de educação ambiental com foco no consumo consciente e recuperação e preservação de APPs por meio do Programa Escola Água Cidadã (Peac) nas escolas da comunidade rural, localizadas no entorno da obra.

12 – Projeto de manejo das áreas de APP por meio do Programa Buriti para as propriedades rurais atendidas pela bacia do rio Araguari.

13 – Reforma da sede administrativa do Parque Estadual do Pau Furado.

14 – Análise trimestral da qualidade da água dos córregos presentes no Parque Pau Furado.

15 – Monitoramento da entrada de pescadores em frente à captação da Capim Branco, além do registro sobre ocorrência de incêndios realizado pelos profissionais que fazem a vigilância na área.

16 – Elaboração do Plano Diretor de Água e Esgoto.

17 – Expansão do Programa Buriti para bacia do rio Araguari por meio da Lei Municipal N° 12.736

18 – Na instalação dos 5 km de adutora de água bruta, o material lenhoso suprimido foi doado para a Icasu.

 

Fonte: SECOM


Publicado em: 28/10/20
Subir

Fique por dentro

de tudo o que fazemos pela cidade.

  • Acompanhe